logo

Artigo

17 de Outubro de 2016 às 18:33


Pequenas Corrupções e seus Reflexos no Cenário Político Atual

Aqui venho expor algumas reflexões acerca da relação que há entre as pequenas e as grandes corrupções. Um posicionamento baseado na conclusão da minha monografia cujo tema foi: JEITINHO BRASILEIRO: Uma análise da prática das pequenas corrupções na esfera privada à luz do Direito Contemporâneo.

No contexto político e social brasileiro é visível, hoje mais do que nunca, os escândalos que envolvem os desvios de verbas públicas, assim como o uso indevido da máquina administrativa e muitas outras mazelas.

Sem querer justificar a falta de lisura dos políticos com a coisa pública pelas nossas pequenas corrupções do dia a dia, é possível uma reflexão acerca dos prejuízos advindos das duas ações. Ambas impedem a convivência harmônica e violam os direitos individuais e coletivos.

Apesar dos pequenos atos corruptos não gerarem tantos danos como as grandes corrupções, estes não deixam de terem seus reflexos a nível nacional, apenas com uma proporção menor. Com uma repercussão mínima no meio social, as pequenas corrupções acabam passando despercebidas e causando graves consequências de forma silenciosa no país.

São comportamentos antiéticos e, até mesmo ilegais que trazem prejuízos morais e econômicos para o país. São situações que já tornaram a sociedade tolerante com as pequenas corrupções, clamando por uma mudança generalizada de mentalidades.

Refletir sobre tais condutas no cenário político atual é entender que as questões rotineiras de nível micro deve ser dada a devida atenção, pois enquanto deixarmos o jeitinho brasileiro vigorar não podemos reclamar com fundamento por melhores condições de vida. Assim, o que se considera é que as pequenas corrupções legitimam as grandes, gerando um clamor ético e moral.

Embora a forma mais visível da corrupção esteja relacionada ao meio político, as pequenas falhas estão presentes diariamente na vida do brasileiro e precisam ser combatidas. O que temos visto nas altas esferas representativas de poder é apenas reflexo do que temos visto corriqueiramente no nosso dia. As pequenas corrupções de alguma forma alimentam as grandes.

Apesar de esperarmos que os nossos governantes sejam exemplos para nós, devemos reconhecer que eles estão lá nos representando, ou seja, saíram de uma sociedade altamente corrompida e individualista. A questão não é projetar em nós a falta de lisura de muitos políticos no que concerne a coisa pública, mas é de apenas refletir que no nosso anonimato procedemos também com falta de escrúpulos com os nossos semelhantes, praticamos diariamente pequenas corrupções e precisamos urgentemente nos conscientizar de suas consequências.

Portanto, um bom jeito de começarmos é reconhecendo os nossos pequenos erros e os efeitos causados pela prática das pequenas corrupções, pois esta compromete a construção de uma sociedade mais pacifica, igualitária e justa.  Dessa forma, a busca de obtenção de vantagens pessoais através do famoso jeitinho brasileiro viola regras e torna a sociedade mais desumana.

Enquanto não houver uma revolução de valores éticos e morais ficará difícil a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Políticos corruptos são apenas reflexos do tipo de cultura a qual estamos inseridos. Apesar de tudo, não se pode desconsiderar a importância de acompanhar, cobrar e fiscalizar os projetos sociais.

Sabe-se que o combate as pequenas e as grandes corrupções é uma tarefa difícil, mas não impossível. Considera-se que é através da educação que a sociedade pode melhorar, pois é a única política eficaz que fará com que haja uma criação diferente do que já está enraizado no nosso país. Assim, Família, Escola e Estado podem e devem estabelecerem novas estratégias para a busca de uma nova geração menos desleal e mais honesta.

E, é através da educação que tudo isso pode melhorar. Não se pode exigir uma metamorfose radical da consciência de todo cidadão, mas diante de uma falta de ética generalizada, se pode disseminar conhecimentos voltados para a diminuição da prática do famoso jeitinho brasileiro, para que possamos ter mais argumentos para cobrarmos a mudança de comportamento de nossos governantes, para quem sabe um dia, os nossos representantes saem de uma sociedade menos corrupta e, que nasce um novo cenário político e social na pátria amada Brasil.

Texto: Nathalie Coujtinho